Mensagem biblica sobre o filho pródigo


11 Disse-lhe mais: Certo homem tinha dois filhos. 12 O mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me toca. Repartiu-lhes, pois, os seus haveres. 13 Poucos dias depois, o filho mais moço ajuntando tudo, partiu para um país distante, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente. 14 E, havendo ele dissipado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a passar necessidades. 15Então foi encontrar-se a um dos cidadãos daquele país, o qual o mandou para os seus campos a apascentar porcos. 16 E desejava encher o estômago com as alfarrobas que os porcos comiam; e ninguém lhe dava nada. 17 Caindo, porém, em si, disse: Quantos empregados de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome! 18 Levantar-me-ei, irei ter com meu pai e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; 19 já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus empregados. 20 Levantou-se, pois, e foi para seu pai. Estando ele ainda longe, seu pai o viu, encheu-se de compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou. 21 Disse-lhe o filho: Pai, pequei conta o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho. 22 Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, e vesti-lha, e ponde-lhe um anel no dedo e alparcas nos pés; 23 trazei também o bezerro, cevado e matai-o; comamos, e regozijemo-nos, 24 porque este meu filho estava morto, e reviveu; tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a regozijar-se. 25 Ora, o seu filho mais velho estava no campo; e quando voltava, ao aproximar-se de casa, ouviu a música e as danças; 26 e chegando um dos servos, perguntou-lhe que era aquilo. 27Respondeu-lhe este: Chegou teu irmão; e teu pai matou o bezerro cevado, porque o recebeu são e salvo. 28 Mas ele se indignou e não queria entrar. Saiu então o pai e instava com ele. 29 Ele, porém, respondeu ao pai: Eis que há tantos anos te sirvo, e nunca transgredi um mandamento teu; contudo nunca me deste um cabrito para eu me regozijar com os meus amigos; 30 vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou os teus bens com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado. 31 Replicou-lhe o pai: Filho, tu sempre estás comigo, e tudo o que é meu é teu; 32 era justo, porém, regozijarmo-nos e alegramo-nos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; tinha-se perdido, e foi achado.
Lucas 15:11 a 32

Quantas pessoas nos dias de hoje estão vivendo como o rapaz da parábola: completamente iludidos, perdidos e mortos para a vida espiritual. Eles estão andando, falando, sorrindo, bebendo, se prostituindo, se drogando, mas com o espírito completamente infeliz, abatido e acorrentado pelas falsas alegrias do mundo e encarcerados nas prisões dos seus pecados.
Muitas pessoas vivem dia após dia somente por viverem. Elas não conhecem em suas vidas a tão falada vida abundante da qual o Senhor Jesus Cristo havia dito. Tudo isso por causa das decisões erradas que as levaram para os caminhos da ilusão, da dor e do sofrimento.  A mesma coisa acontecia com o jovem rebelde. 
Quando acompanhamos o desenrolar dessa conhecida parábola podemos ver que depois de alguns acontecimentos, o jovem foi perdoado. O jovem foi recebido novamente nos braços do Pai e ele teve a sua vida transformada e restaurada.  No final da história podemos observar e ver que o rapaz também foi salvo por Deus Pai.
A mesma coisa pode acontecer com qualquer pessoa que a exemplo daquele jovem, hoje esta vivendo as conseqüências de ter sido levado pelas ilusões do mundo e acabou na lama.
O jovem viveu ali grandes tormentos, passou fome e teve muitas necessidades. O jovem tomou uma atitude que fez a diferença na vida dele. O jovem teve coragem. O jovem teve forças. Ele se levantou da lama e lembrou-se que ele tinha um Deus. Ele lembrou-se que ele já tinha ouvido falar que o seu Deus era o Deus de vida abundante e não um Deus de uma vida miserável e humilhante como aquela que ele estava vivendo ali naquele lugar. Pensando nisso ele tomou uma atitude que fez toda a diferença na vida dele. Ele pensou:
- Eu posso escolher ficar aqui nessa lama com o meu orgulho ou me humilhar e pedir perdão para o meu Pai.  
Por mais difícil que possa ter sido ele fez a opção pela segunda alternativa, pois ele sabia que o Deus dele haveria de o perdoar, ele sabia que viver ao lado de Deus Pai, mesmo levando uma vida mais simples seria muito melhor do que viver ali jogado naquela terrível ilusão e naquela vida de humilhação e fracasso.
Naquele instante ele resolveu mudar a história dele:

17 Caindo, porém, em si, disse: Quantos empregados de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!
18 Levantar-me-ei, irei ter com meu pai e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e diante de ti;
19 já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus empregados.
20 Levantou-se, pois, e foi para seu pai.

Lucas 15:17 a 20

O jovem, inspirado pelo Espírito Santo de Deus, naquela lama, naquela situação de desespero e humilhação reconheceu os erros e pecados que ele havia cometido e logo se arrependeu. Em seguida foi humilhar-se diante de Deus Pai e pedir o seu perdão.
A parábola nos conta que o jovem depois de ter tomado a firme atitude de voltar ao Pai, foi liberto das garras do diabo, foi perdoado, restaurado e salvo.
Uma atitude certa, uma decisão correta que conduz o homem ao seu Deus de amor muda tudo.

Amém e Graças a Deus.

PESQUISAR NESTE BLOG

Carregando...

GRÁTIS - MENSAGENS DE FÉ NO SEU E-MAIL

VEJA TAMBÉM

COMO COLAR?

CURSOS GRATUITOS

JUNTE-SE A NÓS NO G+

SIGA-NOS E RECEBA AS NOSSAS ORAÇÕES

Translate

CURSOS GRATUITOS